Por 6 Meses de Licença | Cláudia Fonseca



Os nossos Filhos nasceram no mesmo ano e têm o mesmo nome. E eu sempre admirei a forma natural com que a Cláudia fala da amamentação.


A história deles é mais uma de sucesso baseado no facto de terem podido ficar 6 meses juntos. O que queremos, com esta Iniciativa, é que todas as Famílias possam ter a mesma possibilidade e que possam escolher, de facto, se querem, ou não, seguir a recomendação da OMS de amamentar, em exclusivo, os Filhos até aos 6 meses. Isso só será uma realidade quando a licença inicial, habitualmente gozada pela Mãe, tiver a mesma duração da referida recomendação.

Se concordarem connosco, podem escolher uma das 3 opções para assinar esta iniciativa (como podem ver aqui).

Juntos, vamos fazer-nos ouvir!


Aqui fica o testemunho da Cláudia:

"O meu filho foi amamentado até aos 27 meses e foi uma das melhores experiências que a maternidade me proporcionou. Não posso dizer que foi um mar de rosas, porque não foi: o adormecer ao peito, o querer mamar continuamente, algumas dores, a privação do sono, aliados ao facto de ser mãe de primeira viagem fizeram com que esta experiência fosse cansativa ao início. No entanto, nunca considerei a hipótese de desistir.

Como o meu contrato de trabalho não foi renovado devido à minha gravidez, tive todo o tempo para me dedicar ao meu filho, o que permitiu que mantivesse a amamentação em exclusivo até aos 6 meses. Ainda assim, comprei uma bomba extratora para poder ir armazenando leite, pois poderia ter a necessidade de me ausentar e (confesso) que esta hipótese me deixava ansiosa, ainda que soubesse que era só por umas horas.

Tenho a certeza que, se tivesse de regressar ao trabalho após os 5 meses de licença a que tive direito, não conseguiria atingir esta exclusividade. Dava aulas num local a cerca de uma hora de casa, o único sítio disponível para retirar o leite era uma casa de banho e só o poderia fazer durante o intervalo para almoço que, havia dias, não chegava a 30 minutos…. É fácil de imaginar o cenário! Se fizer as contas por alto… o que iria conseguir retirar numa semana, daria para alimentar o meu filho por um dia!!!

Estar os primeiros 6 meses com o nosso filho não é um luxo, é uma necessidade quer para o bebé, quer para a mãe! Está provado que quanto maior for o período de amamentação, maiores serão os benefícios para a criança. A primeira vez que o meu filho teve febre foi aos 9 meses, devido ao aparecimento de um dente, e a primeira vez que tive de o levar ao médico devido a uma doença ele já não era amamentado.  Não sou entendida em questões de saúde, mas estou informada acerca dos benefícios que a amamentação pode trazer a longo prazo. Feitas as contas, porque me parece que é tudo uma questão económica, talvez o custo de prolongar a licença de maternidade até aos 6 meses seria compensado com o que se pouparia em doenças como a diabetes, obesidade ou alergias.

Regressei ao trabalho quando ele tinha um ano e não tenho dúvidas em dizer que se hoje, com 5 anos, é uma criança inteligente, curiosa, muito ativa e saudável, em grande parte isto se deve ao facto de ter sido amamentado e de ter podido passar os primeiros meses da sua vida com a mãe!"

Comentários

Posts mais lidos