De Férias com o Miguel

Este ano as férias foram muito diferentes!

Como o Miguel ainda é muito pequenino para passar muitas horas num avião e o dia todo na praia, decidimos ir para o Algarve, passar uma semaninha. Assim, ele pôde experimentar a água do mar (se experimentasse a daqui, receio que ficasse traumatizado para o resto da vida e com o pezinho congelado!) e fazer um bocadinho de praia, dentro do horário de sol seguro (até às 11h e depois das 17h) e sempre na sombra (eu nunca regressei de umas férias de praia tão branquinha!).

Tivemos muito cuidado com a escolha do sítio onde íamos ficar. Seguimos os conselhos de quem conhece melhor o Algarve (obrigada Pai e Paula) e optámos por Manta Rota. É um sítio sossegado, com uma praia grande e que tem sempre espaço para todos (e com umas bolinhas deliciosas!). A água do mar é mais quente do que em Albufeira ou na Praia da Rocha, para onde vamos normalmente. E o acesso à praia é fácil e sem escadas :-)

A outra decisão a tomar foi o tipo de alojamento. Inicialmente tínhamos pensado em hotel, por ter habitualmente piscina, pequeno almoço incluído e fácil acesso a um sítio para almoçar e jantar. Mas acabámos por optar por um apartamento, num empreendimento com piscina, para termos a liberdade de escolher quando fosse mais conveniente comer em casa ou fora, dependendo dos horários do Miguel. E, assim, também pudemos levar o meu irmão mais novo, para passar tempo com o sobrinho e afilhado.

As viagens de ida e volta correram muito bem! Só tivemos que fazer duas paragens para cada lado. Estávamos com algum receio de demorar uma eternidade, porque em junho fomos à Ericeira e a viagem demorou montes de tempo, com duas paragens pelo caminho. Mas desta vez correu melhor e "só" demorámos cerca de 7h para cada lado :-)

Outra coisa que correu melhor foi a mala do Miguel. Foi a mesma que levei para a Régua, mas acho que não estava tão cheia ;-)
Sobraram algumas mudas de roupa (umas 2 ou 3), que seriam para algum "acidente". Uma coisa que ajudou foi levar um frasquinho de detergente da roupa dele e saber que podia passá-la a ferro lá, se fosse preciso. Levei 2 mudas por dia: uma para a praia e outra para passear à noite. Os pijamas é que foram mal escolhidos: levei muitos de verão, a contar com muito calor e poucos completos, a achar que iam estar noites quentes, mas acabei por usar mais os completos...

Os nossos dias eram passados entre a piscina, o apartamento e a praia.
De manhã íamos para a piscina, que tinha sombra feita por um prédio até às 11h. Depois vínhamos para o apartamento, o Miguel comia, nós almoçávamos, o Miguel comia, dormia uma sestinha (não necessariamente esta ordem....). A partir das 16h30, dependendo da hora a que o Miguel acordasse, íamos para a praia, naturalmente equipados com um guarda sol e muito protetor solar. Quando chegávamos ele brincava um bocadinho, ia experimentar a água do mar, comia e, às vezes, dormia mais um bocadinho. Nós aproveitávamos para ir à vez dar um mergulho e comer uma bolinha :-)
Na primeira vez que pôs os pés na água do mar não gostou nada! Deve ter pensado que a Mamã e o Papá estavam tolos e se tinham distraído com a temperatura do banhinho dele. Mas nos dias seguintes já achou mais graça. A água estava mais quente e ele foi-se habituando. No último dia, quando não havia ondas, esteve lá um bom bocado a brincar :-)

À noite os planos dependiam muito das horas de comer e dormir do Miguel. Só houve uma noite que decidimos ficar em casa. De resto, ou para jantar, ou só para passear, lá saíamos, uns dias por Manta Rota, outras para Tavira. O Miguel portou-se sempre 5 estrelas! Deixou-nos sempre jantar, tanto acordado a fazer-nos companhia, como a dormir no carrinho! Um verdadeiro anjinho :-)
O Ricardo até comentou que daqui a uns tempos, quando ele fizer asneiras, temos que nos lembrar de como ele se portou tão bem nas férias e dar-lhe um desconto ;-)

Comentários

Anónimo disse…
Este comentário é de uma avó babada... Depois de termos um filho, até o ir de férias, muda. Muda também quando o filho vai de férias, e volta a mudar quando o neto também vai! A vida é cheia de mudanças e aprendizagens...
Carina Pereira disse…
E desta vez foi o filho e o neto (para além da filha e do genro, mas que nesta altura já te habituaste...)!

Posts mais lidos