6 Meses de Licença Parental Inicial: Porquê?



A recomendação da Organização Mundial de Saúde é que os bebés sejam amamentados, em exclusivo, até aos 6 meses de idade. No entanto, em Portugal, a licença, paga a 100%, é apenas de 4 meses, podendo chegar aos 5 meses, mas a 80%. E esta discrepância sempre me fez confusão!


Quando tive o meu Filho mais velho, e me deparei com esta realidade, decidimos que eu iria ficar em casa, com ele, durante os 6 meses. Na altura, a solução que encontrei foi pedir 15 dias de licença sem vencimento, para me permitir preencher o tempo entre o fim da licença e as minhas férias, que eram no mês de Agosto. Não sabia como funcionava a licença alargada (que paga apenas 25% do salário) e achava que só a podia usar se usufruísse dos 90 dias. Quando tive o meu Filho mais novo, já sabia que não era assim e usei alguns dias dessa licença para completar os 6 meses de amamentação exclusiva.

Foi, precisamente com o mais novo, que a injustiça desta discrepância se tornou mais evidente, por vários motivos:

1. a decisão em relação à duração da amamentação devia ser das Famílias. Mas, em vez disso, depende da sua situação financeira, de poderem, ou não, prolongar a licença, de poderem, ou não comprar uma máquina de extrair leite

2. por motivos de saúde do mais novo, eu tive que usar uma máquina de extrair leite, durante cerca de 1 mês e meio e não gostei mesmo nada. Fez-me pensar nas Mães que, não conseguindo alargar a sua licença, se vêem obrigadas a usar a máquina, algumas durante o dia de trabalho, em locais sem nenhumas condições

3. nem toda a gente consegue extrair leite, com as máquinas. E isso gera um stress acrescido na vida das Famílias, numa altura que devia ser de paz e de apreciar um tempo que passa tão depressa e que devemos aproveitar ao máximo


Em resumo, e tendo em conta os dados recolhidos sobre amamentação, em Portugal, é evidente que a duração da licença dita, muitas vezes, a introdução precoce da diversificação alimentar ou dos leites de lata. E essa decisão devia ser das Famílias, considerando apenas o seu bem-estar e o dos seus bebés.

Portugal devia mostrar, claramente, que as recomendações da OMS são importantes e que devem poder ser respeitadas, providenciando condições para que TODAS as Famílias possa tomar a sua decisão. Esta iniciativa pretende, precisamente, dar essa possibilidade às Famílias portuguesas!

Assinem a iniciativa aqui. E partilhem, partilhem, partilhem! Vamos fazer chegar a NOSSA voz à Assembleia da República! Conto convosco?



✅ Se quiserem fazer-me chegar o vosso testemunho sobre o impacto que a licença de maternidade de 4 ou 5 meses teve (ou poderia ter tido) no vosso percurso na amamentação, enviem um email para carina@gobabygoblog.pt 







 Alargamento da Licença de Parentalidade 
 5 razões para assinar (e partilhar) a nossa Iniciativa Legislativa do Cidadão
 Até quando me deixam mamar?, por Dra. Graça Gonçalves
 #TrabalhoeFamília, no LinkedIn




Acompanhem-nos também no Facebook, no Instagram, no Pinterest e subscrevam a newsletter do Blog.

Obrigada! 😍

Comentários

Posts mais lidos