Mas, afinal, ainda sai leite?



Se eu recebesse uma moeda de cada vez que oiço esta pergunta...


Confesso que, quando comecei a ouvir esta pergunta, ainda o Rodrigo não tinha sequer um ano, ficava zangada. Ouvia, na pergunta, uma insinuação de que o meu leite já não o alimentaria, de que já não era útil. Acho que por ter duvidado de mim, na altura do Miguel, e ter conduzido ao desmame precoce dele, com apenas 10 mesinhos, via na pergunta uma dúvida, uma insinuação de que, desta vez, ia ser igual... Mas, desta vez, eu estava decidida a fazer diferente!

Aos poucos, fui baixando a guarda, fui deixando de sentir a necessidade de justificar que o leite ia existir enquanto nós quiséssemos. Fui começando a distinguir quando se tratava de uma dúvida genuína, ou quando era apenas vontade de meter o nariz onde não eram chamados. E fui adaptando a resposta. De um "não, agora é Coca-Cola", com um sorriso, que fazia rir toda a gente e encerrava o assunto, até à explicação de que o nosso corpo sabe o que faz e nós, enquanto mamíferos que somos, temos que aprender a confiar nele (e a recorrer a quem sabe, quando precisamos!).

E fazemos hoje, precisamente, 41 meses de amamentação (dá 3 anos e 5 meses, para quem, como eu, só consegue fazer as contas em anos 😉). Tem sido um percurso com épocas mais fáceis do que outras, mas que continua a fazer sentido para os dois!

Claro que já houve alturas em que me apeteceu parar. Lembro-me, em especial, de uma fase, depois dos 3 anos dele, em que me comecei a sentir muito cansada. Então, decidi diminuir as vezes que lhe dava mama. Passou a ser só de manhã e antes de dormir. Deixou de ser durante a noite, quando "a maminha está a dormir", ou durante o dia, quando "ainda não está na hora". Isso permitiu-me descansar e voltar a encontrar o prazer de amamentar.

E já há dias em que ele, simplesmente, não pede. É o início de um desmame gradual, de acordo com o que nos faz sentir confortáveis aos dois. E o respeito pela vontade dos dois é o que faz com que a nossa história de amamentação ainda não tenha terminado 😍😍.







 Quando ainda amamentamos e temos uma consulta com um novo médico
 Até quando me deixam mamar, por Dra. Graça Gonçalves
 Amamentar: um verbo que só deve ser conjugado na primeira pessoa
 Famílias Felizes, grupo no Facebook



Acompanhem-nos também no Facebook, no Instagram, no Pinterest e subscrevam a newsletter do Blog.

Obrigada! 😍

Comentários

Posts mais lidos